Le Château de Versailles

Galeria dos Espelhos. Foto: Château de Versailles
Galeria dos Espelhos. Foto: Château de Versailles

Localizado a cerca de 40 minutos de Paris, o Château de Versailles é um dos monumentos históricos mais importantes da França. Com seus imensos portões dourados, ele serviu como residência real oficial de 1682 até a Revolução Francesa, em 1789. Desde 1873, funciona como museu e hoje recebe mais de 7 milhões de visitantes todos os anos.

A HISTÓRIA
Em 1607, o pequeno Louis, futuro rei Louis XIII, participa da sua primeira caçada. Ele tinha apenas 6 anos e acompanhava seu pai, o então rei da França, Henri IV. O monarca costumava caçar em um bosque de Versailles, a sudoeste de Paris. Alguns anos mais tarde, em 1624, Louis XIII assume o trono e decide construir em Versailles o seu primeiro pavilhão de caça.

Após a morte de Louis XIII, o novo rei é Louis XIV, também conhecido como Rei Sol. Fã das saídas de caça em Versailles, ele ordena uma grande reforma do antigo pavilhão onde visa criar um grande centro para acolher a Corte Real.

Em 1682, a Corte já havia se estabelecido em Versailles e Louis XIV decide mudar oficialmente a sede do governo para o novo castelo, distanciando-se assim da população e das doenças que se alastravam por Paris. Além disso, ao levar toda a corte para um mesmo lugar, o rei se aproximaria ainda mais da nobreza para controlar tudo e todos, centralizando o poder e criando uma monarquia absoluta.

A VIDA EM VERSAILLES
Para o Rei Sol, a sua casa deveria ser a maior e mais bonita de todas as residências. A decoração de seu castelo incluía símbolos que representavam a sua glória, com ornamentos dourados e monumentais. A vida na corte era regulada pela etiqueta e pelas obrigações: quem tem acesso ao rei, quem tem direito de se sentar na sua presença, quem tem o direito de acompanhar o rei quando ele se levanta, enquanto ele se veste, enquanto ele come ou enquanto ele passeia! Todas essas ações eram consideradas ações do estado e deveriam ser obedecidas.

Após a morte do Rei Sol, Louis XV assume o poder e, para distraí-lo, Madame de Pompadour, a favorita do rei, monta uma pequena trupe de teatro. Porém, a sala de representação era muito pequena e ele então decide construir um grande teatro, a Opéra Real. A inauguração da Opéra acontece em maio de 1770, durante a cerimônia de casamento do futuro rei Louis XVI com Marie Antoniette.

Louis XVI e Marie Antoniette foram os últimos monarcas a morar em Versailles. A rainha, de origem austríaca, se casou aos 14 anos em uma tentativa de estreitar os laços entre a França e a Áustria, dois inimigos históricos. Ambos foram decapitados na Revolução Francesa, quando acaba a monarquia e começa um novo capítulo da história do país.

A VISITA
O Château de Versailles é considerado um dos maiores palácios do mundo. Para visitá-lo é preciso prever um dia inteiro.

Dentro do castelo, para acolher o rei, sua corte e empregados foram construídos 700 quartos. O lugar tem ainda 352 lareiras, 2153 janelas e 67 escadas. Uma das alas mais famosas é a Galeria dos Espelhos, construída a mando de Louis XIV para ligar os apartamentos do rei aos da rainha. A sala tem 17 arcos revestidos com espelhos e posicionados em frente a 17 janelas que se abrem para o imenso jardim.

Além do château a visita também inclui os belos jardins e o parque, com aproximadamente 700 hectares, um pequeno palácio de mármore rosa conhecido como Grand Trianon e o domaine de Marie Antoinette, lugar onde a rainha ficava quando queria se afastar da corte e se aproximar da natureza. Se estiver cansado, pode pegar um trenzinho que circula pelo domínio.

Para ver um pouquinho mais sobre a cidade de Versailles e o castelo, assista ao episódio do Rendez-vous à Paris que foi gravado por lá. Para ver o vídeo, clique aqui.

COMO ACESSAR
Château de Versailles. Place d’Armes, 78000, Versailles
Horário de funcionamento: 9h-17h30 (fecha segunda. De 1 de abril a 31 de outubro até 18h30)
RER: Versailles Rive Gauche (Linha C amarela).
Trem: a partir da estação Paris Saint-Lazare até a estação Versailles Rive Droite.

Helena Ribeiro é brasileira, atriz e mestre em Estudos Teatrais pela Universidade Paris 8. Atualmente cursa o segundo ano de História da Arte e Arqueologia na Universidade Paris-Sorbonne e organiza passeios culturais guiados por Paris junto com sua amiga, a também brasileira, Caroline. Para saber mais sobre os passeios, clique aqui.