La Bastille

© Paris Tourist Office - Sarah Sergent
© Paris Tourist Office – Sarah Sergent

O bairro da Bastilha é uma das regiões mais animadas da cidade. Muito frequentado por jovens, ali se concentra uma variedade enorme de bares e restaurantes, que vão desde bistrôs tradicionais a lugares lotados de turistas, contribuindo para a vida noturna agitada da região.

HISTÓRIA
Em 1370, o rei da França Carlos V, conhecido como Carlos, o Sábio, ordena a construção de uma fortaleza na região leste de Paris com o objetivo de defender a entrada do bairro Santo Antônio das possíveis invasões e para proteger um palácio real que ficava próximo dali. Uma muralha havia sido erguida para proteger a capital de ataques e a fortaleza fazia parte desse sistema defensivo.

A construção da Bastilha iniciou-se em 1370 e foi até 1383. Ela era composta por oito torres e rodeada por um fosso de 8 metros de profundidade alimentado pelas águas do Rio Sena. As paredes e as torres eram da mesma altura, interligadas por um terraço. Essa característica do prédio facilitava a movimentação dos soldados, que podiam se deslocar rapidamente.

Porém, a cidade crescia rapidamente e logo uma nova muralha teve que ser construída. A Bastilha, que antes ficava no limite de Paris passou a ficar dentro da cidade, perdendo assim a sua função inicial.

Desde o reino de Louis XI (1423-1483), a fortaleza era ocasionalmente usada como prisão mas foi o cardinal Richelieu (1585-1642) que a transforma oficialmente em prisão do estado. Considerada um símbolo do Antigo Regime na França, centralizador e absolutista, ela mantinha principalmente prisioneiros políticos, pessoas que discordavam ou representavam uma ameaça ao poder absoluto dos reis.

A REVOLUÇÃO FRANCESA
A burguesia crescente e o povo não estavam satisfeitos com as decisões unilaterais e com as arbitrariedades cometidas pela monarquia. Essa insatisfação provoca a eclosão de inúmeros protestos. Na segunda metade do século XVIII, a crise ganha proporções ainda maiores. A França estava endividada por causa das guerras e para tentar sair da crise, o rei decide aumentar os impostos. O país havia passado por invernos rigorosos, as colheitas foram péssimas e o preço dos produtos aumentava cada vez mais. O povo e a burguesia se rebelaram, revoltas eclodiram em todo o país e, em 14 de julho de 1789, o povo tomou a Bastilha e liberou os presos. O comandante e os soldados foram mortos e a fortaleza foi demolida. A Queda da Bastilha tornou-se o marco da Revolução Francesa e símbolo da queda da monarquia francesa.

O LUGAR HOJE
Hoje, podemos ver alguns vestígios da fundação da velha prisão dentro do metrô Bastille, na plataforma da linha 5, direção Bobigny. Na praça que leva o nome do bairro, há também no chão, em vermelho, o traçado indicando os contornos da antiga prisão.

Aqui no Le Plat du Jour já foi publicado um vídeo no bairro da Bastille. Para assistir, clique aqui.

COMO ACESSAR
Place de la Bastille, Paris 75011
Metrô Bastille (linhas 1, 5, 8)

Helena Ribeiro é brasileira, atriz e mestre em Estudos Teatrais pela Universidade Paris 8. Atualmente cursa o segundo ano de História da Arte e Arqueologia na Universidade Paris-Sorbonne e organiza passeios culturais guiados por Paris junto com sua amiga, a também brasileira, Caroline. Para saber mais sobre os passeios, clique aqui.